domingo, 22 de dezembro de 2013

Boybands: de Beatles a One Direction

Eu, Victor e Gabriel estávamos tendo uma conversa sobre boybands, depois que contamos ao Gabriel que a música que deu origem ao fenômeno pop Nissim Ourfali era "What Makes You Beautiful", do One Direction, e acabamos discutindo sobre como as boy bands de hoje são muito semelhantes às do final da década de 90, com as quais temos maior memória efetiva por terem feito sucesso no fim da nosso infância. Esse papo me fez refletir sobre como esse tipo de grupo é comum e recorrente na história da música pop, e resolvi fazer um post sobre o assunto.

As boy bands, segundo a bíblia da internet, Wikipedia, são "um tipo de grupo pop constituído por cantores do sexo masculino". A tradução literal da expressão seria algo como "banda de meninos". A expressão foi popularizada na década de 90, para representar aqueles grupos que eram fabricados pelas gravadoras com público alvo nas adolescentes e pré-adolescentes do sexo feminino. No entanto, as boy bands sempre estiveram presente na música pop, como vou mostrar a seguir.

A "pré-história" das boy bands está na década de 50, quando surgiram os primeiros grupos vocais negros da música pop. O principal desses grupos foi o Frankie Lymon and The Teenagers, que foram sucesso absoluto com a música "Why do fools fall in love".


Nesse vídeo podem ser vistas características muito comuns às boy bands propriamente ditas, como as apresentações coreografadas, os "uniformes" e a música que fala daquele amor ingênuo típico dos adolescentes.

Esse tipo de grupo vocal se popularizou ainda mais durante a década de 60, principalmente com a explosão da Motown, que foi a gravadora de música negra mais importante de todos os tempos. A Motown tinha um grupo de compositores e um grupo de artistas, de modo que vários dos artistas da gravadora eram meros intérpretes das músicas composta dentro da Motown. Nesse contexto, surgiram os grupos vocais masculinos e femininos, como os Temptations, os Four Tops, Miracles (do Smokey Robinson) e as Supremes (da Diana Ross). Todos esses grupos tinham características parecidas com as dos Teenagers, e suas músicas fizeram estrondoso sucesso comercial. Um exemplo é a música My Girl, composta por Smokey Robinson e interpretada pelos Temptations:


Além do sucesso na década de 60, a música ainda marcou época com o filme "Meu Primeiro Amor", de 1991, com o então astro mirim Macaulay Culkin, que assim como a música, trata de um amor adolescente.

A década de 60, entretanto, não teve apenas as boy bands da Motown. Uma certa banda inglesa, que invadiu os Estados Unidos no dia 9 de fevereiro de 1964, também tinha muitas das características das boy bands e é considerada por muitos a primeira verdadeira boy band da história: The Beatles.

A banda de Liverpool, formada por John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr, teve grande parte do seu sucesso inicial baseado nas características típicas das boy bands. Seus primeiros sucessos foram músicas que tratavam de amor adolescente, como Love Me Do, o primeiro single, She Loves You, I Wanna Hold You Hand, All My Loving e muitas outras. Além disso, a banda tinha marcas visuais muito marcantes, como os cortes de cabelo moptop e os uniformes - ternos - utilizados nas apresentações, que também tinham algumas "coreografias", como o balanço da cabeça e o fato de Paul e George cantarem no mesmo microfone. Tudo isso pode ser observado nesse vídeo de "She Loves You":


A banda, maior fenômeno pop da história, teve sua base de fãs no início da carreira entre adolescentes, exatamente pelo tipo de música que tocavam. Na próprio vídeo se observa a histeria adolescente que a banda causava. 

Ainda que a banda, por ter artistas geniais, ter mudado completamente sua temática lírica e até mesmo instrumental com o passar dos anos, é inegável que o sucesso da chamada época do "yeah, yeah, yeah" é a personificação de tudo que as boy bands são.

A própria invasão britânica comandada pelos Beatles fez surgirem boy bands americanas com o objetivo de rivalizar o quarteto de Liverpool. Assim, surgiu o The Monkees, do hit "I'm a Believer", por exemplo, que foi uma banda "montada" por uma gravadora utilizando-se das mesmas características musicais e visuais que os Beatles apresentavam.

Ainda no final da década de 60, surgiu dentro da Motown outra boy band que foi extremamente popular e que iniciou um processo muito comum dentro do universo das boy bands. O grupo era o Jackson 5. 


Formado pelos irmãos da família Jackson, Michael, Jermaine, Tito, Marlon e Jackie, o grupo se utilizou de todo o poder e aparato da Motown para se lançar ao estrelato, com músicas como "ABC", "I'll Be There" e "I Want You Back". O Jackson Five levou as características das boy bands a um outro nível, já que além de todos os irmãos cantarem nas músicas, suas apresentações eram muito bem coreografadas, o que se tornou regra para as boy bands contemporâneas.


O processo a que me referi quando comecei a falar do Jackson Five é, como vocês podem ter adivinhado, a ascensão de um dos integrantes para o estrelado solo. Do Jackson Five, como todos sabem, surgiu o Rei do Pop, Michael Jackson, que foi muito ajudado pelo sucesso no grupo para alcançar rapidamente o sucesso como artista solo.

Na década de 70 surgiram alguns outros grupos que poderiam ser considerados como boy bands, como os Bee Gees, o Earth Wind and Fire e, já no final da década, o Village People, todas de grande sucesso comercial.

Já na década de 80, surgiram boy bands latinas, notoriamente os Menudos, de hits como "Não se reprima", e de onde surgiu a super estrela Ricky Martin.


Essa boy band porto-riquenha fez muito sucesso no Brasil, inspirando a criação da primeira boy band brasileira, o Dominó.

Já nos final dos anos 80 começou o que pode ser chamado de "era de ouro das boy bands" com o estouro do "New Kids on The Block". O grupo foi sucesso mundial, tendo inclusive se apresentado no Rock in Rio II (sim o rock in rio sempre foi "pop in rio", mas isso é assunto pra outro post)


Ainda na década de 90 surgiram diversas boy bands com grande sucesso comercial, como a banda Hanson, do hit "Mmm bop", e as duas maiores boy bands de todos os tempos, Backstreet Boys e Nsync.






Essas duas boy bands dominaram a música pop masculina nos últimos anos da década de 90, com uma legião de fãs em todo o mundo. Os Backstreet Boys talvez tenham sido mais bem sucedidos, com as músicas "I Want It That Way" e "Everybody (Backstreet's Back)".


Já o Nsync, dos hits "Pop" e "Bye, Bye Bye", nos deixou um legado um pouco maior, já que foi dessa boy band que surgiu o Presidente do Pop, Justin Timberlake, que é, sem dúvidas, o maior artista pop da atualidade.


Nessa época, todas as meninas eram fãs de alguma dessas duas boy bands, e saberiam absolutamente tudo sobre seus integrantes, elegendo seus favoritos, e também poderiam te mostrar toda a coreografia das músicas mais famosas.

Esse fenômeno das boy bands também se intensificou no Brasil, com grupos como o KLB, o Twister (lembra deles?) e o Br'oz.

No entanto, após esse grande estouro das boy bands no Brasil e no mundo, houve uma grande perda de popularidade do meio pro final da década de 2000, o que alguns poderiam cravar como o fim das boy bands na música pop. 

Mas essas pessoas estavam erradas. Como explicado no texto, as boy bands são um fenômeno quase tão antigo quanto a música pop, e mesmo que por algum período de tempo acabem "sumindo" do topo das paradas, sempre acabam voltando, mais cedo ou mais tarde. E isso aconteceu após o fim das super boy bands Backstreet Boys e Nsync. No início da década de 2010 surgiu a mais recente boy band de sucesso, o One Direction, com uma ajuda do produtor Simon Cowell e seu X Factor.





A boy band inglesa colocou esse tipo de grupo novamente em evidência, conquistando as adolescentes com suas músicas bobas, rostos "bonitos" e um forte marketing dos produtores e gravadora.


Junto com o One Direction surgiram também o The Wanted e a brasileira P9, de relativo sucesso.

Concluindo, além de se comprovar que as boy band são um fenômeno antigo, fica provado que boy band não é, em regra, sinônimo de música ruim e comercial, e que existem vários exemplos de artistas muito talentosos que surgiram nas boy bands e mostraram todo seu talento nas carreiras solo, Ainda assim, você sempre vai ter preconceito com a boy band que faz sucesso atualmente, desde que não seja adolescente, claro, e quando o tempo passar vai acabar entendendo que a boy band preferida da sua infância não é muito diferente daqueles "afeminados do boy band tal" que andam fazendo sucesso atualmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário